Coral de crianças cristãs indígenas gravou DVD no último domingo, em Curitiba

0

Um coral de crianças indígenas gravou um álbum no último domingo, 12 de novembro, no templo da Primeira Igreja Batista de Curitiba. O registro será lançado nos formatos CD e DVD.

A iniciativa do Ministério Pão Diário (MPD) teve como objetivo “levantar recursos para a escola Mitã Rory e divulgar as raízes culturais da nossa nação”, segundo informações da assessoria de imprensa.

O evento recebeu o grupo musical formado por 60 crianças — entre 08 e 13 anos — da escola Mitã Rory, da tribo Kaiowá do Mato Grosso do Sul. A gravação aconteceu na língua Guarani-kaiowá, com canções compostas (letra e música) pelos próprios indígenas.

“A nação Kaiwoá tem duas características muito fortes: a comunhão e a paixão por tornar tudo em música. Pesquisas e trabalhos de universidades da região do MS destacam que para o Kaiowoá, o mais importante é viver em comunidade — das crianças aos idosos, todos gostam de cantar”, destacou a nota de divulgação.

O diretor do MPD destacou que “o objetivo deste projeto é, além de incentivar o resgate a cultura indígena brasileira, arrecadar fundos para ajudar a escola Mitã Rory do Mato Grosso do Sul, que não tem nenhum auxílio do governo, apenas da Missão Kaiowá”.

A Primeira Igreja Batista de Curitiba cedeu o espaço para a realização do evento, sem cobrança de ingressos, e o Centro Europeu patrocinou a criação e confecção de roupas para o coral, com o trabalho da coordenadora do curso de moda e antropóloga, Nicolle Gora, e cerca de 40 alunos, após uma grande pesquisa sobre a cultura Kaiowá feita para o projeto.

“Participar de um projeto único como este foi enriquecedor para o time de moda do Centro Europeu”, comentou Glaucia Rolim, coordenadora do Centro Europeu.

A MPD é uma organização não-governamental (ONG) que sustenta projetos ao redor do mundo, trabalhando o resgate social através de princípios bíblicos e valores éticos. No Brasil, apoia o projeto Coral Mitã Rory (Criança Feliz no idioma Guarani-Kaiowá) desde 2009, quando o diretor da organização, Edilson Freitas conheceu o projeto.


Deixe uma resposta