Gospel x Secular: confira curiosidades de bandas como Oficina G3, P.O.D., Anberlin, entre outros, que fizeram sucesso nos dois segmentos

14

A música gospel vem alcançando alto nível de notoriedade no meio secular, por diversos fatores, como qualidade de artistas, alto número de vendas de álbuns, e a quantidade de fãs que se deslocam para grandes festivais ou eventos.

Dentre as inúmeras bandas que compõe o cenário gospel, algumas alcançaram reconhecimento fora desse meio, e figuram de uma lista seleta de artistas que são ouvidos tanto por fãs de música religiosa, quanto ouvintes de estilos diversos. Diferentemente de outros artistas que começaram no meio cristão e optaram por seguir carreira apenas secular, os artistas listados abaixo mantém seus vínculos com a música gospel.

Uma dessas bandas é o Oficina G3, que está na estrada há aproximadamente 25 anos e que a partir dos anos 2000, alcançou espaço no meio secular, com convites para grandes festivais, como o Rock in Rio, eventos cristãos ligados ao catolicismo, turnês pela Europa, além de entrevistas a veículos de mídia secular, apresentações em programas de TV e prêmios como o Grammy Latino de Melhor Banda e Melhor Álbum de Rock em 2009. Assista aqui um vídeo da banda Oficina G3 tocando “Alive”, música da banda gospel americana P.O.D.

A banda P.O.D. (sigla em inglês que significa “Pagável na Morte”), com seu som que mescla diversos segmentos do rock tem o New Metal como a linha de som mais marcante, alcançou grande sucesso no “mainstream” com o álbum “The Fundamental Elements of Southtown”, que emplacou músicas nas paradas da MTV norte-americana. O sucesso foi confirmado com a música “Alive”, do álbum “Satellite”. Após a consolidação da banda no cenário musical secular, o P.O.D. teve a música “Sleeping Awake” incluída na trilha sonora do filme “The Matrix Reloaded” e mais recentemente, emplacou outra música em um documentário: a faixa “The Arrested Development”, uma parceria com a banda Switchfoot entrou na trilha sonora do filme “D.O.P.E.” (em português, “Morte ou Prisão, Eventualmente”).

O som rock alternativo do Switchfoot (termo usado no surf) e suas letras que versam com a mensagem cristã e a filosofia levou a banda a ser reconhecida tanto no meio gospel, quanto no secular. A música da banda, “Only Hope” entrou para a trilha do filme “Um amor para recordar”, interpretada por Mandy Moore, o que fez o álbum “The Beaultiful Letdown” vender 2.3 milhões de cópias e emplacar a música “Meant to Live” no CD da trilha do filme “Homem-Aranha 2”. Assista ao vídeo de “Hello Hurricane“, durante a apresentação da banda em São Paulo.

Anberlin é uma banda composta por cristãos que começou em uma gravadora voltada para o mercado gospel. Embora seus integrantes admitam que suas letras expressam sua fé, eles não consideram a banda como cristã. O som da banda é ouvido e admirado nos dois meios, e os singles lançados pela banda, como pré-divulgação de seus álbuns, estão sempre entre as músicas mais pedidas das paradas norte-americanas. Recentemente a banda foi tema do programa “Rock Estrada”, do canal MultiShow.

Os temas amor, fé e política, abordados de forma positiva e popular, levaram a banda Catedral a ser reconhecida dentro e fora do meio cristão. Formada na Igreja Presbiteriana, a banda sempre teve de lidar com as comparações entre a semelhança das vozes do vocalista Kim e do líder da banda Legião Urbana, Renato Russo. Após assinarem contrato com a Warner Music, em 1999, a banda abandonou o rótulo gospel, o que causou inúmeros protestos de fãs, e lançou o álbum “Para todo mundo”. O segundo álbum da nova fase da banda, “Mais do que imaginei” emplacou sucessos como “Eu amo mais você do que eu” e rendeu indicações para o prêmio Video Music Brasil, da MTV, como Banda Revelação. Após a morte do guitarrista Júlio Cézar, em 2003, num acidente automobilístico, a banda acenou com o retorno às raízes com a coletânea “Atemporal”.

A banda texana “Sixpence None The Richer” ficou conhecida pela música Kiss Me, tocada exaustivamente em rádios gospel e seculares. O nome da banda (em tradução livre para o português, significa “Seis centavos não deixam ninguém rico”) foi inspirado em uma passagem do livro “Cristianismo Puro e Simples, de C. S. Lewis, renomado autor cristão e mais conhecido por sua coleção “As Crônicas de Nárnia”. Além de “Kiss Me”, que fez parte da trilha sonora do filme “Como perder um homem em 10 dias” e das séries de TV “Dawson’s Creek” e “Smallville”, outras duas músicas da banda entraram na lista de sucessos da Billboard: “There She Goes” e “Don’t Dream It’s Over”. Faixas como “Love” e Need to be Next to You” também estiveram na trilha sonora do filme “Mais Que o Acaso”, além de “It Came Upon A Midnight Clear”, que entrou na série Grey’s Anatomy e “Melody of You”, que tornou-se parte da série Felicity.

Após a conversão de Rodolfo Abrantes ao evangelho, o ex-vocalista da banda Raimundos iniciou um projeto denominado Rodox, que mesclava estilos como ska, punk rock californiano, new metal e hard rock punk. Com letras que transmitiam mensagens cristãs a banda emplacou diversas músicas nas paradas nacionais e clipes na MTV. A crítica especializada elogiava o trabalho original e diferenciado da banda, a produção e parcerias feitas para seus projetos. A banda também fazia apresentações em shows e festivais gospel e seculares. Porém em 2004, após uma briga entre os integrantes durante um show na Bahia, a banda foi encerrada. Atualmente Rodolfo Abrantes é membro da Igreja Bola de Neve Church, lançou três álbuns solo pelo selo da igreja: “Santidade ao Senhor”, “Enquanto é Dia”  e “Ao Vivo” e tem tocado em igrejas no Brasil e exterior, como você pode conferir na matéria do programa Rock Estrada, do MultiShow especial com o cantor.

Ben Harper, mais conhecido no Brasil pela parceria com a cantor Vanessa da Mata na música “Good Luck”, é um músico cristão que desde a adolescência toca Blues, Folk, Soul, R&B e Reggae. Apesar de suas origens e música com mensagem cristã, Ben acabou ficando mais conhecido no meio secular do que no meio gospel. Assista aqui ao clipe da música “In The Colors”.

A banda The Fray alcançou reconhecimento no meio secular já no álbum de  estreia, “How to Save a Life” (Como salvar uma vida), com a faixa título ganhando destaque na parada britânica da Billboard, e também no Canadá, Austrália, Irlanda e Suécia. Por causa do sucesso imediato, a banda foi conquistando o público dos dois segmentos, gospel e secular, simultaneamente. Veja aqui o clipe “Little House”.

A música eletrônica é um estilo muito disseminado no meio secular, mas patina no meio gospel, e talvez por isso, o Dj Andy Hunter tenha alcançado maior reconhecimento no meio secular. Cristão, seu trabalho no álbum “Exodus” foi muito elogiado pela revista Rolling Stone, e suas músicas tem sido incluída nas trilhas sonoras de jogos para vídeo-game, como “Black Hawk Down”, “SSX 3”, “Burnout Revenge”, “Need For Speed: Underground” e “Enter The Matrix”. Assim como outros artistas cristãos, possui músicas em trilhas sonoras de filmes, como “Uma Saída de Mestre” e “The Matrix Reloaded”, além da série “Alias”. No meio gospel, já recebeu indicações para a “Gospel Music Association” e venceu o Dove, com seu álbum “Life”. Assista ao vídeo da música “Set Lumen” tocada ao vivo.

Fonte: Gospel+


14 COMENTÁRIOS

  1. Só aproveitando o embalo, não temos como comparar o mercado fonográfico brasileiro com o norte americano, lá não existe a barreira entre o cristão e o secular, e se existe é muito tenue. Por isso lá é muito comum bandas com anos de estrada e outra independentes abrindo shows ou em turnê com bandas, ditas “seculares”. Aqui no Brasil no inicio dos anos 90 criou-se, como estratégia de marketing, o termo gospel, para todo som feito por cristãos, lá nos EUA, gospel é um estilo musical, já aqui, do samba ao metal, tudo é gospel.
    Aqui, por causa do muro para diferenciar o sacro do profano, a música cristã tem pouquissimo espaço no meio secular. Sendo bem realista, o Oficina G3 e Rodolfo, levam, na sua grande maioria cristãos, talvez o Pregador LUO seja o cara com mais penetração no meio secular, que os dois anteriores.
    Enquanto houver a parede impedindo um mundo de ouvir música do outro mundinho, pouco se fará de evangelismo e continuaremos apenas no entretenimento cristão.

  2. Que Deus continue os abençoando e usando-os para alcanlçar muitas vidas mais através da música. Porque Deus é o Pai de todos os estilos musicais. E quem ousa dizer que o Diabo é o pai do rock, leia a Bíblia e descubra que ele é apenas o pai da mentira. Todas as outras coisas se prostam perante ao Rei dos reis: Jesus.

  3. Oficina g3 alem de alcançar o publico evangelico vem demonstrando o amor de deus no mundo interio alcançado os rockeiros pra jesus LUTO JACK força mauro henrique

  4. Isso porque vcs não adentraram muito no rock, onde por exemplo bandas cristãs como As I Lay Dying, August Burns Red e Haste The Day são consideradas, mesmo pelo meio secular, como as melhores bandas de metalcore atualmente, assim como a banda Theocracy, que figura entre as bandas mais expressivas do Power Metal de Hoje

Deixe uma resposta